01/08/14

31/07/14

Beata Rita Amada de Jesus

Beata Rita
De povoado escondido, quase perdido no tempo, o lugar de Casalmendinho, na freguesia de Ribafeita, Viseu, passou a figurar como um ponto de passagem e de reencontro com a vida.
Ali nasceu, em berço humil­de, há 166 anos, em 05/03/1848, uma criança cuja missão seria, no futuro, alargar horizontes e criar novos espaços para ofe­recer melhores condições aos mais fragilizados.
Quando não havia em Portugal uma única escola pública oficial para raparigas, Rita Amada de Jesus criou, apesar da perseguição das auto­ridades de então, uma escola-colégio para meninas, para isso fundando uma Associação religiosa sob o patrocínio da Sagrada Família, instituição essa que foi a semente que deu origem ao Instituto Jesus Maria José, hoje espalhado em nove países de quatro continentes.


Em 1913, no pequeno refúgio de Casalmendinho, desolada pela perda dos seus conventos arrolados pelo governo republicano, mas feliz por conseguir enviar grupos de religiosas para o Brasil, Madre Rita partiu deste mundo, consciente de que novos desafios a esperavam junto a Deus, já que, para além da bonita Igreja de Ribafeita e da lonjura da serra de Arada, novos horizontes se abriam para a consolidação da obra que Deus lhe confiara.


[Fotos: Fernando Pinto]
Procissão
D. Ilídio Leandro, Bispo de Viseu, abençoando o Memorial de Beata Rita, em Ribafeita

Agora, em 2014, Casalmendinho é um patamar do Céu. A Casa Me­morial Rita Amada de Jesus, abençoada e inaugurada em 27 de julho pelo Bispo de Viseu, para além de falar da vida da fundadora e do carisma do Instituto Jesus Maria José, é um lugar de recolhimento e oração, perspeti­vando momentos benéficos para o estudo e para a meditação.
Na tarde recreativa, em que intervieram jovens e adultos de diversas terras onde as irmãs trabalham, Ovar ofereceu aos presentes deliciosos momentos de dança artística.
[Foto: M. Pires Bastos]

VEJA A REPORTAGEM
AQUI
post em construção

25/07/14

Dia do Padroeiro de Ovar - 25 de julho





Em 25 de julho celebramos a festa de São Cristóvão, padroeiro de Ovar.
A celebração far-se-á na Eucaristia das 19 horas, que será presidida pelo Sr. D. João Lavrador, Bispo Auxiliar do Porto, acompanhada musicalmente pelo Grupo Coral da Paróquia, com a presença das autoridades locais.



O PADROEIRO DE OVAR

Desde há oito séculos, pelo menos, que S. Cristóvão é o Padroeiro de Ovar.
À sua vida real, desconhecida, sobrepõem-se duas versões lendárias.
Uma, de origem grega, apresenta-o como um bárbaro, convertido ao cristianismo. Alistado no exército imperial de Roma, quiseram os seus superiores que renegasse a fé. Recusando-se a tal, foi supliciado e morto.
Segundo a versão lendária ocidental, Cristóvão era um gigante, com a mania das grandezas. Colocando-se ao serviço de um rei que lhe afiançaram ser o mais poderoso do mundo, jurou que jamais aceitaria servir outro. Porém, desfeiteado e ferido no seu orgulho ao saber que Satanás era muito mais poderoso do que o rei que ele servia, logo se colocou ao seu serviço.
Finalmente, ouvindo dizer, por um monge eremita, que Cristo era muito mais poderoso, pediu-lhe que o preparasse a fim de O conhecer melhor e de O servir. Foi aí que o ermitão o convenceu de que Deus apreciava os homens não pela força muscular, intelectual ou outra, mas pela bondade que mostravam para com o próximo.
Cristóvão, não obstante a arrogância e o orgulho a que se tinha habituado, acabou por entender a mensagem. A partir de então, dedicou a sua vida ao serviço do próximo, atravessando pessoas entre as duas margens de um rio.
Aconteceu que, numa noite escura e tempestuosa, um menino lhe pediu que o transportasse. O gigante pegou nele com facilidade, repetindo, pela milésima vez, aquele gesto benfazejo. Só que, a meio da travessia, algo de muito estranho passou a tolher-lhe as forças, vergando-lhe as pernas. Não era a força da correnteza nem nenhuma doença súbita a roubar-lhe as forças. Era o menino que pesava cada vez mais!....
A custo, intrigado e quase exausto, prestes a dar parte de fraco, lá conseguiu chegar à margem. Já a salvo, desabafou: 
 «O mundo não é mais pesado do que tu, meu rapaz! Nunca vi coisa assim. Afinal, quem és tu?».
– «Tiveste às costas mais do que o mundo inteiro» – respondeu o menino. «Transportaste o Criador dele. Sou Jesus a quem tu serves».

Segundo esta lenda, Cristóvão, que já servia os outros com dedicação e amor, passou a entregar-se ainda mais à sua tarefa, pois percebeu que ao carregar os outros às costas era como se transportasse o próprio Cristo.
Serviu até dar a vida, sofrendo o martírio, em data incerta do séc. III.
Bem se lhe podem aplicar as palavras de Lacordaire, por certo também inspiradas no significado etimológico do nome deste santo:
– «Cristão é todo o homem a quem Cristo confiou os outros homens».

S. Cristóvão e a devoção popular 
É o patrono dos viajantes motorizados e das crianças nos seus triciclos. É comemorado, segundo o martirológio, em 25 de Julho. A imagem enorme deste “porta-Cristo” encontra-se na parede de muitas igrejas do Ocidente. A devoção popular achava que quem olhasse S. Cristóvão (na sua imagem) estava resguardado de qualquer desgraça para esse dia. Por isso era representado com enormes dimensões, a fim de poder ser visto à distância. 

19/07/14

Passeio da Paróquia de Ovar - Benelux - 20 a 27 de agosto 2014

Atomium, um dos símbolos da Bélgica
Está programada, entre 20 e 27 de agosto próximo a viagem que a agência Clubtour, do Porto, elaborou para a Paróquia de Ovar, visitando a Bélgica (Bruxelas, Flandres, Bruges e Antuérpia), Holanda (Haia, Amesterdão e ilha de Marken), Alemanha (Colónia, e cruzeiro no Vale do Reno) e Luxemburgo

Informações e programa completo na Paróquia de Ovar (telef. 256574173, jornaljoaosemana@ sapo.pt).

15/07/14

Jornal ovarense "JOÃO SEMANA" - Edição de 15 de julho de 2014

Assine a versão em PDF (a cores) 
NA CAPA
- Dia de S. Cristóvão e do Município
- Encerramento do Centenário da Conferência de S. Vicente de Paulo
- Hortas comunitárias

NO INTERIOR
- 1.ª edição do “FESTA”
- Hospital: Menos Consulta Aberta
- 14.º Convívio Militar em Ovar
- Entrevista - Manuel da Silva Lopes
- Do Mundial e de outros “mundos”...
(Entre outras notícias e artigos)


COLABORE COM O JORNAL DA SUA TERRA - ASSINE O "JOÃO SEMANA"
CONTACTOS: Redação e Administração:
Av. do Bom Reitor - 3880-110 Ovar

Tel.: 256574173 

PREÇO DA ASSINATURA ANUAL
Portugal: 10 euros - Estrangeiro: 22 euros 


Versão em PDF (a cores) 

Para mais informações, envie-nos um e-mail para jornaljoaosemana@sapo.pt

O Jornal João Semana encontra-se à venda em Ovar nos seguintes locais:

- Papelaria Papelândia Ovar (junto à Câmara); Papelaria Oliveirinha (junto ao campo de Futebol); Papelaria Ímpar (junto às Finanças)
(Preço do jornal: 60 cêntimos)


ATRIBUIÇÃO DE MEDALHAS
DE MÉRITO MUNICIPAL 2014

Com a aproximação das comemorações do Dia do Município de Ovar, 25 de Julho, foi aprovado em Reunião da Câmara Municipal de Ovar, por unanimidade, atribuir as seguintes Medalhas de Mérito Municipal:

Medalhas de Mérito Municipal OURO
Medalha de Mérito Municipal
Ovar / 2014
  • Fábrica da Igreja Paroquial de Ovar – Jornal “JOÃO SEMANA” (1914-2014)
  • Padre Fernando Dias da Costa Campos
  • Padre Manuel Dias da Silva
  • Glória de Sant’ Anna – Maria da Glória Fonseca de Santana Andrade Paes (póstumo)
  • José de Castro Resende (póstumo)
  • Manuel Pereira de Mendonça (póstumo)
  • Padre Aníbal Duarte Pereira (póstumo)
  • Zé Penicheiro (póstumo)

Medalhas de Mérito Municipal PRATA
  • Adelino Lopes de Almeida
  • Américo da Silva Oliveira
  • Esmeralda Maria Faria da Silva Souto
  • João da Silva e Costa
  • João da Silva Natária
  • José de Oliveira Muge
  • Maria Cecília Reis de Almeida Oliveira

Medalha de Mérito Municipal COBRE
  • APADO (Associação Protetora dos Animais Domésticos de Ovar)
Nesta reunião, também foi aprovada, por unanimidade, a proposta de atribuição de Medalhas de Bons Serviços aos trabalhadores que, ao longo dos últimos 20 anos, prestaram e/ou prestam serviço público na autarquia, tendo-se distinguido no desempenho das suas tarefas por assiduidade, zelo e dedicação ou por outros motivos que dignificam as funções que exercem. Estas medalhas são atribuídas ao abrigo do Regulamento das Distinções Honoríficos.
(Fonte: Câmara Municipal de Ovar)

Novo sacerdote em Ovar (S. Vicente de Pereira)

Paulo Sérgio Silva Godinho, ao centro, no dia da sua Ordenação Sacerdotal,
juntamente com seus colegas Vítor Nelson e Cláudio Manuel

Foi ordenado sacerdote em 13 de julho de 2014, na Catedral do Porto, pelo Sr. Bispo D. António Francisco dos Santos, o jovem Paulo Sérgio Silva Godinho, de 25 anos, nascido em 24/10/1988 em S. Vicente de Pereira, Ovar, filho do Prof. Joaquim Godinho e de D. Maria de Fátima Silva Godinho, que estagiou como Diácono na Paróquia de Matosinhos, de que é Pároco o P.e Manuel Monteiro Mendes.

Durante o cerimonial da Ordenação (entrega do cálice)

A Missa Nova do Padre Paulo Sérgio vai ter lugar na Igreja Matriz de S. Vicente de Pereira em 3 de agosto próximo, com início às 17h00.
A Paróquia de Ovar felicita o novo sacerdote, bem como os seus pais (na foto) e a Paróquia de S. Vicente de Pereira.

Os pais do Padre Paulo Sérgio Godinho, durante o ofertório da Missa da Ordenação


Veja AQUI 
o álbum das Ordenações 2014

[CLIQUE no link]

14/07/14

No Centenário do jornal ovarense "JOÃO SEMANA" (1914-2014)

A Pátria lá deixou passar (1914) 
o "João Semana"

Dr. Alberto Sousa Lamy
TEXTO: Alberto Sousa Lamy
[Jornal "João Semana", 01/01/2014]

Os semanários locais na Monarquia (1883-1910) caracterizaram-se pela bordoada verbal, pelas polémicas, mas também pela liberdade de ataque às instituições.
A 30 de abril de 1908 começou a circular “A Pátria”, órgão do partido republicano, que teve toda a liberdade para atacar os partidos monárquicos e a Monarquia.
Que iria suceder na República?
Permitiram os republicanos ovarenses que continuassem a circular ou viessem livremente semanários conservadores, de ascendência monárquica?
Embora a imprensa fosse livre, independente de censura, os periódicos monárquicos que aderiram ou se acomodaram à República foram mais ou menos tolerados pelos republicanos locais, mas os que direta ou mesmo indiretamente tentaram fazer a apologia do regime monárquico foram implacavelmente perseguidos e banidos do convívio jornalístico ovarense.
(...)
Quatro semanários conservadores e monárquicos, que apareceram em 1911, a “Revista de Ovar, a “Semana de Ovar”, “O Semanário de Ovar”, e “A Liberdade”, foram suprimidos arbitrariamente pelas autoridades locais republicanas, com o regozijo d’ “A Pátria”. Foi a 1.ª perseguição à imprensa em Ovar.
(...)
Foi nesses tempos conturbados que dois padres – Manuel Rodrigues Lírio, com 32 anos, e José Ribeiro de Araújo, com 30 anos – tiveram a iniciativa e a ousadia de fundarem um jornal católico, conservador, o “João Semana”, “uma pequena folha noticiosa e doutrinária, que nada tem nem quer ter com a política e os senhores políticos”.

(...) Neste dia, estão de parabéns o Abade de Ovar, Dr. Manuel Pires Bastos, e os seus colaboradores no quinzenário; estão de parabéns os ovarenses e a cidade de Ovar; está de parabéns a imprensa local, que pela primeira vez viu um seu jornal atingir o centenário. LEIA AQUI O TEXTO DO DR. ALBERTO SOUSA LAMY.



VISITE O SÍTIO 

[Clique no link]

12/07/14

Hortas comunitárias da Paróquia de Ovar


Prosseguem os trabalhos indispensáveis para o funcionamento das hortas comunitárias que a Paróquia de Ovar está a disponibilizar no seu terreno sobranceiro ao Parque Urbano, e que já funcionam em colaboração com o projeto “Mãos Solidárias”. 


Mesmo sabendo que o lençol freático está próximo do solo, foi aberto um pequeno poço, que responderá, no verão, à necessidade de água. É visível e auspicioso o resultado conseguido nos quatro canteiros já concluídos, estando quase terminados os restantes quatro que fecham esta fase de construção. 


Aguarda-se agora a chegada de fregueses para consumirem estes produtos hortícolas de qualidade, ajudando, deste modo, as “Mãos Solidárias”. Os terrenos a norte e a nascente dos canteiros irão sendo ocupados nos mesmos moldes dos que, desde há dezenas de anos, têm sido cultivados, e de acordo com um regulamento que está a ser preparado. 


Fotos: M. Pires Bastos (1, 2 e 3) e Fernando Pinto (4)

02/07/14

Vicentinos abrem exposição - 4 de julho de 2014


A Conferência de S. Vicente de Paulo de Ovar vai encerrar a celebração do seu primeiro Centenário com uma exposição comemorativa que abrirá na sexta-feira, 4 de julho, às 18h00, na Biblioteca Municipal.





Clique em PLAY 
para ver o vídeo da entrega da Medalha de Mérito Municipal
(25 de julho de 2013)

01/07/14

Vida Eclesial

Festa do Corpo de Deus


A solenidade do Corpo e Sangue de Cristo, popularmente denominada Corpo de Deus, este ano celebrada pela primeira vez em Portugal no domingo após a Santíssima Trindade, que ocorreu em 22 de junho,  constou, em Ovar, de Missa solenizada, às 15h30 horas, na Igreja Matriz, seguida de procissão eucarística, que percorreu, numa aberta de tempo chuvoso, as ruas Ferreira de Castro, Elias Garcia e Gomes Freire, tendo o Pároco presidido às cerimónias, em que participaram crianças, jovens e adultos.




Pela Catequese
Com a celebração da Profissão de Fé, envolvendo cerca de 60 pré-adolescentes, logo seguida da festa do Corpo de Deus, terminou mais um ano de Catequese. Em reunião de balanço, foram analisados pelos catequistas os pontos mais relevantes do trabalho deste ano, e definido o programa para 2014/2015, com a esperança de que se surjam novos voluntários para colaborarem nesta missão.





Missa Nova em S. Vicente de Pereira
Vai ser ordenado sacerdote em 13 de julho, na catedral do Porto, o jovem  Paulo Sérgio Silva Godinho, de 25 anos, nascido em 24/10/1988 em S. Vicente de Pereira, filho do Prof. Joaquim Godinho e de Maria de Fátima Silva Godinho, que estagiou como Diácono na paróquia de Matosinhos. A Missa Nova do Padre Paulo Sérgio vai ter lugar na Igreja Matriz de S. Vicente de Pereira em 3 de agosto próximo, às 17h00.




Grupos Bíblicos 
Na Igreja de Gondesende, em Esmoriz, teve lugar em 20 de junho o encerramento dos Grupos Bíblicos das Paróquias de Esmoriz, Arada, S. Vicente de Pereira e Ovar, referente ao ano de 2013/2014. Além dos tempos de oração e reflexão, com apoio do coral daquela Igreja, foi encenada por cada uma das Paróquias, uma passagem dos Evangelhos – Jesus e Nicodemos, Jesus e a Samaritana (na foto), a fé do Centurião, a cura do paralítico e a cura do cego de nascença. O encontro foi orientado pela Irmã Mariana, que há mais de dez anos vinha animando com grande eficiência estes Grupos Bíblicos, e que, sendo destacada pelo Instituto de São Paulo para trabalhar no Algarve, será substituída pela Irmã Rosa, que esteve presente e se comprometeu a continuar a ação da sua colega.

Jornal "João Semana" - 1 de julho de 2014


NA CAPA:
- Matosinhos preza raízes vareiras
- Festa do Corpo de Deus
- Artistas de Ovar revivem
- História de Portugal em Roma
- A inflação dos “milagres”
- Os pescadores de Ovar e o negócio das pinhas

NO INTERIOR:
- Feira do Livro de Ovar
- Obras na Praia do Furadouro
- FIMO veio para ficar
- Câmara promove desporto
- ENTREVISTA - Bruno Gama
- Notas várias

(entre outros artigos e notícias)

Clique AQUI 
para ver a capa

19/06/14

Festas de junho

01 - Ascensão do Senhor; Dia dos Meios de Comunicação Social - Dia Mundial da Criança; Festa do 5.º ano da Catequese;
08 - Pentecostes; Festa do 8.º ano da Catequese;
10 - Anjo da Guarda de Portugal;
Festa do Corpo de Deus
[CLIQUE no link]
13 - Santo António;
15 - Santíssima Trindade; 
11 horas - Profissão de Fé (6.º ano da Catequese);
22 - Corpo de Deus (15h30 - Missa, seguida de Procissão);
24 - S. João Batista;
27 - Sagrado Coração de Jesus;
28 - Imaculado Coração de Maria;
29 - S. Pedro

18/06/14

Projeto “Mãos Solidárias” da Paróquia de Ovar


Portugal está a passar por uma grave crise. Muitas famílias da clas­se média viram-se privadas, de um dia para o outro, da vida desafogada que levavam. Sem trabalho e sem força anímica para voltarem a pe­gar numa enxada, vão escondendo a miséria como podem. Muitas des­sas pessoas têm vergonha de pedir um prato de comida. Mas essa rea­lidade, pelo menos no Concelho de Ovar, está a mudar.

“Num encontro que fizemos há alguns anos, na Junta de Freguesia, proporcionado pelo nosso saudoso colaborador António Mendes Pinto, sobre o trabalho e a pobreza, na mi­nha intervenção disse que a Paróquia estava disposta a ajudar as pessoas mais carenciadas, as que não tinham dinheiro nem para comer uma sopa. Um jornal, na altura, aproveitou a oportunidade para dar a conhecer essa iniciativa. E o projeto arrancou”, disse o Pároco de Ovar, Padre Manuel Pires Bastos, em entrevista ao jornal “João Semana”.
O projeto “Mãos Solidárias” saiu para a rua no dia 14 de setembro de 2009: “Foi aqui em frente, no Salão Pa­roquial, na Avenida do Bom Reitor, que servimos as primei­ras refeições”, lembrou o Padre Bastos.“Na altura, fui ter com as senhoras que distribuíam roupas aos mais pobres e pus­-lhes o problema, se elas queriam ajudar num tra­balho desses. E logo a D. Delfina Carmen acolheu a ideia com entusiasmo, bem como as outras pes­soas que pertenciam a esse setor. A D. Delfina foi falar com os toxicode­pendentes que estavam a arrumar carros na praça. Muito desconfiados, lá vieram”, acrescentou.

Projeto "Mãos Solidárias", da Paróquia de Ovar

O número de utentes foi au­mentando e, à medida que os arru­madores de carros iam ganhando confiança na mensagem que lhes era transmitida, o trabalho realizado pe­las senhoras que abraçaram este pro­jeto social foi dando frutos. “Começou com um grupinho. Depois já eram 20. A D. Fernanda, como era esposa do Sr. Coelho, que tinha uma fábrica de arroz, con­seguia trazer bastante quantidade desse produto. Quando a D. Delfina e a D. Fernanda podiam, compra­vam outros produtos alimentares, conseguindo oferecer uma refeição condigna”, disse o Padre Bastos.

Nas instalações das “Mãos Soli­dárias”
Segundo o Sr. Abade, as condi­ções melhoraram muito quando o serviço das “Mãos Solidárias” passou para as instalações onde funcionou o infantário da Paróquia, onde nos en­contramos.
“Quando viemos para esta casa, por ter fechado o Alvorada, eram à volta de 30 os utentes. Hoje são várias dezenas. Servimos milhares de pratos por ano neste refeitório. Em certos meses chegamos a servir perto de duas mil refeições”, adiantou.
Para o responsável máximo da Pa­róquia, nada disto seria possível sem a ajuda preciosa de algumas grandes superfícies, que diariamente oferecem bens ali­mentares. Todos os produtos que são consumidos, segundo os responsáveis deste projeto, encontram-se em bom estado de conservação.

Na cozinha e no refeitório
“Quando a D. Delfina e a D. Fer­nanda deixaram de colaborar neste trabalho voluntário, por motivos pes­soais, foi a D. Luísa Cruz que assumiu a direção deste nosso projeto. As co­zinheiras que trabalham nas Mãos Solidárias, todas em regime de vo­luntariado, têm feito ao longo destes anos um excelente trabalho, que é de louvar”, sublinhou o Padre Bastos.


“Estou a comer esta sopinha. Está muito boa”, disse, satisfeito, um dos utentes, enquanto punha mais um pedaço de pão dentro do caldo.
“Hoje foi sopa, amanhã será um prato de carne ou peixe”, explicou a D. Laura, a cozinheira responsável pela recolha dos alimentos. “Alterna­mos os pratos de sopa e de comida, durante a semana”, afirmou.
(...) “Eu vinha aqui comer todos os dias. Hoje, ajudo aqui na cozinha”, disse uma das voluntárias do projeto.
“Por falar nisso... Nós estamos a precisar, com urgência, de uma voluntária. Mas queríamos que fos­se uma pessoa assídua, que viesse trabalhar todas as manhãs. Já ago­ra: se alguém quiser oferecer-nos um fogão, porque o nosso já está a precisar de ser trocado, também agradecíamos”, pediram as volun­tárias, enquanto conversavam com o Sr. Abade. [O Sr. Acácio Coelho, empresário de Cortegaça, ao ler este artigo no jornal "João Semana", ofereceu o fogão industrial. A Paróquia agradece a oferta].

Técnicos especializados
O projeto “Mãos Solidárias” conta com o apoio de alguns técni­cos especializados na área da Assis­tência Social, Psicologia e Enferma­gem. “A D. Delfina tinha sempre o cuidado de arranjar alguém que tratasse dessas pessoas. Uma delas é a Sandra, que é Assistente Social, e que tem feito um trabalho muito bom. Está desempregada e gostaria de trabalhar no setor de que é profis­sional”, referiu o Pároco.

Cultivando a terra, no projeto "Mãos Solidárias"
Horta biológica
Há tempos a Paróquia de Ovar colocou à disposição dos utentes das “Mãos Solidárias” o terreno que fica contíguo ao Parque Urbano e o quintal da residência paroquial. Nos primei­ros dias apareceram alguns voluntá­rios que plantaram batatas e couves (na foto), mas poucos continuaram a aparecer para tratar da horta. “Se hou­ver alguém que saiba cultivar a terra e consiga pôr mais gente a trabalhar, seria bom que dessem esse contribu­to”, apelou o Sr. Abade.[Clique AQUI para ler o texto sobre as hortas comunitárias da Paróquia de Ovar]

Banho e roupa lavada
“Comprámos esta casa, aqui ao lado, e mudámos para lá as roupas usadas que nos trazem e que são distribuídas às terças-feiras, a partir das 15 horas. Construímos dois pequenos balneários para que os utentes pos­sam usar para a sua higiene pessoal. Temos também uma máquina de lavar roupa para utilização própria, com muda de roupa sempre aos dispor”, adiantou o Padre Pires Bastos, lem­brando que nesta casa existe também um terreno onde foram cultivados al­guns produtos hortícolas. (...)

Extratos de um texto da autoria do jornalista Fernando Pinto, publicado no jornal "JOÃO SEMANA" - FOTOS: P.e Manuel Pires Bastos

14/06/14

Hortas comunitárias da Paróquia de Ovar

Começam a dar fruto os primeiros talhões alinhados e cultivados no terreno da Paróquia, contíguos ao Parque Urbano de Ovar. E vão surgindo as opiniões, naturalmente diferentes, desde haver demasiados gastos até constituir esta obra uma excelente oportunidade de proporcionar ocupação e alguns dividendos às pessoas carentes ou sem emprego, e ao projeto “Mãos Solidárias” onde encontram respostas às suas necessidades.

Após um tempo de trabalho na horta comunitária, preparando-se para a refeição
FOTO: FMOP

O que parece luxo, garante o benemérito promotor do empre­endimento, resulta de uma medida previdente, já que o alteamento do terreno loteado e os passeios lajea­dos reduzem o encharcamento dos terrenos no inverno.
Para além do cultivo em lotes, já definidos – alguns dos quais reservados para os utentes do projeto "Mãos Solidárias" –, conti­nua a ser possível utilizar outros espaços do terreno para cultivo, estando previsto guardar ao lado do terreno cultivado – a norte, sul e a nascente –, espaços para lazer e convívio. [CLIQUE no link]
Acreditamos neste desafio, su­põe regras de conduta e de entre­ajuda baseadas no Voluntariado

Leia mais AQUI

05/06/14

Vida Paroquial

Educação Moral e Religiosa
A Educação Moral e Religiosa Católica como disciplina curricular presente em todos os graus de ensino é um espaço educativo de grande interesse para o seu filho/educando.
Para uma autêntica educação integral opte por EMRC.
Para mais informações vão ao sítio www.emrcdigital.com; www.educris.com.

Pela Paz no Médio Oriente

Correspondendo ao apelo do Papa Francisco, realizou-se no passado domingo, dia 8, na Igreja Matriz de Ovar, um tempo de oração pela paz no Médio Oriente, em sintonia com a oração que o Papa promoveu no mesmo dia com os representantes de Israel (Shimon Peres) e da Palestina (Mahmoud Abbas), a quem lembrou que todos – especialmente aqueles que estão colocados ao serviço do seu próprio povo – “têm o dever de ser instrumentos da paz, antes de mais nada na oração”.

Profissão de Fé
Após seis anos de preparação catequética e de participação em atividades da Paróquia, um grupo de 60 crianças fará em 15 de junho a sua Profissão de Fé na Missa Dominical das 11 horas da Igreja Matriz.
Espera-se das suas famílias que continuem a ajudar os seus filhos na caminhada de Fé que prosseguirão como adolescentes, preparando-se responsavelmente para a celebração do Crisma.

Grupos Bíblicos 
Em 20 de junho, em Esmoriz, às 21h30, celebra-se o encerramento do ano dos Grupo Bíblicos, com apresentação de temas encenados por cada Paróquia envolvida nos trabalhos.

Trezena de Santo António
Santo António
13 de junho – Santo António. Português de nascimento (Lisboa) e de formação académica (Coimbra), Fernando de Bulhões (Frei António na Ordem Franciscana) foi, ainda jovem sacerdote, para Itália, onde se tornou famoso como professor, pregador e taumaturgo. Morreu com menos de 40 anos, sendo logo aclamado santo pelo povo de Pádua e canonizado pouco tempo depois. 
Na Capela de Santo António, em Ovar, inicia-se, em 1 de junho, a Trezena da festa, com devoção diária às 18h30 e Missa às 19h00, exceto sábado e domingo).
No dia 13 de junho (6.ª-feira), haverá Missa solenizada às 9h00 e às 19h00.

Dia Diocesano da Família 
Em 15 de junho, Dia Diocesano da Família (Solenidade da Santíssima Trindade), a Pastoral Diocesana homenageia os casais que este ano perfazem 10, 25, 50 e 60 anos de vida matrimonial, com o seguinte programa: 14h00 – Acolhimento aos jubilados. 15h30 – Preparação da Eucaristia. 16h00 – Eucaristia presidida por D. António Francisco, Bispo do Porto, com entrega de um ceretificado de bênção. Os interessados em participar devem inscrever-se junto dos seus párocos.

Festa da Aliança
No domingo da Ascensão, 1 de junho, as crianças do 5.º ano da Catequese celebraram a Festa da Aliança, referente ao fim do estudo dos Mandamentos.




Benemerência
A Autovar, de Joaquim Fernandes da Costa, acaba de oferecer à Paróquia de Ovar uma carrinha comercial Renault, de 2 lugares (usada). A Paróquia agradece, reconhecida, esta benemerência, que muito facilita as atividades paroquiais, especialmente no Projeto "Mãos Solidárias", Conferência Vicentina e jornal "João Semana".

17/05/14

Vida Paroquial

Primeira Comunhão
Celebra-se em 18 de maio e 25 de maio a festa da Primeira Comunhão das crianças do 3.º ano da Catequese. Por serem em número elevado (90 este ano), é costume repartirem-se em dois grupos, para melhor comodidade das famílias.

Procissão de Velas na cidade
Em 12 de maio, a partir das 21 horas, teve lugar a habitual procissão de velas em honra de Nossa Senhora de Fátima, que percorreu as ruas de Ovar a partir das as Capelas de S. Miguel, Santa Catarina e Senhora da Saúde, com concentração junto à Capela de Santo António, e dali partindo em direção à Igreja, onde teve fecho condigno esta manifestação de fé.

Acólitos de Ovar em Fátima

Vários jovens da Paróquia de Ovar participaram, em 1 de maio último, no Santuário de Fátima, na Peregrinação Nacional de Acólitos, que se iniciou às 10 horas com um Encontro no Centro Pastoral Paulo VI, tendo o seu momento principal na Missa na Basílica da Santíssima Trindade e continuando, da parte da tarde, com Terço na Capelinha das Aparições e com a Procissão do Santíssimo Sacramento.

Sacramento 
da Unção dos Doentes
Em 3 de maio, na Igreja Matriz, foi ministrado a doze pessoas idosas o Sacramento da Unção dos Doentes, com a presença das crianças do 3.º ano da Catequese, ano esse dedicado ao estudo dos Sacramentos.

Promessas de Escuteiros 
No passado domingo, dia 11 de maio, na Igreja Matriz de Ovar, após a Missa das 11 horas, presidida pelo Pároco fizeram as suas Promessas dirigentes e jovens do Agrupamento 549 do Corpo Nacional de Escutas. Na noite anterior houve Vigília de Oração na Capela da Senhora da Graça, sob orientação do Diácono António Poças.


Escuteiros de Ovar 
FOTO: Fernando Pinto

Jovens em Fátima
Tomou parte no Encontro Nacional de Juventude em Fátima um grupo de Ovar, que participou nos trabalhos comuns e em momentos de convívio e reflexão, sob a responsabilidade dos seus orientadores em catequese paroquial.