26/12/10

Capela de S. Miguel - Ovar

Após muitos meses em obras de restauro pelo artista vareiro Marcos Muge, apresentamos dois aspectos do retábulo da Capela de S. Miguel, templo modesto, erigido no século XVIII, e desde então sujeito a diversas intervenções.

Retábulo da Capela de S. Miguel em 1 de Fevereiro de 2010, durante as obras de restauro
Retábulo da Capela de S. Miguel em 26 de Dezembro de 2010, após o restauro

Nesta sua intervenção, iniciada em Janeiro de 2009, Marcos Muge removeu com cuidado os repintes, mas não encontrou folheamento a ouro ou pintura na talha de origem, apenas uns milímetros de azul por detrás das colunas e na tábua que fica por detrás das folhas de acanto estilo nacional, em volta do nicho central.
“Descobri uns bocadinhos de tom ocre, de 1929, e nos três nichos o efeito marmoreado com data de 1975. Na área do nicho central, na parte lateral, encontrei outro pedacinho de ocre do final da década de 20”, explicou o artista.
O P.e José Ribeiro de Araújo, em “Poalhas da história da freguesia e Igreja de Ovar” lembra que em 1929 acabou-se a obra de restauro “do altar da capela, velhinho, de boa talha, muito deteriorada e, anos atrás, nos finais do século XIX, largamente cerceada, com grave prejuízo da sua estética e riqueza escultórica. Agora emassada e pintada (sobre o douramento velho e muito safado) a fingir marfim".
O retábulo, segundo Marcos Muge, apresentava 20% de área deficiente e alguns registos débeis, mas veio a constatar-se, depois de todo o processo de remoção dos repintes (que eram em brancos sujos e uns restos de gesso), que o conjunto retabular apresentava cerca de 80% de áreas podres.
Depois de reconstruída toda a estrutura, foram aplicadas as áreas de branco e de azul. Seguiu-se o folheamento dourado nas áreas correspondentes à respectiva época. Em cima, na parede, por detrás do retábulo achou que deveria incluir um azul céu (séculos XVII e XVIII), de forma a valorizar o conjunto, separando-o da parede e das áreas brancas do tecto.
No restauro da talha teve a colaboração de Joaquim Guimarães e de Óscar Valente de Válega, em carpintaria, e de Luciano Castro na serralharia.

Sem comentários: