15/06/11

Vida – Dom e compromisso

Pastoral da Família
na Vigararia Espinho/Ovar

A semana de 15 a 22 de Maio foi dedicada à Vida. Não precisaremos de filosofar sobre ela, pois bem sabemos que a Vida é um dom (porque nos foi dado ou transmitido por alguém) do qual depende tudo o resto.
Tema caro à Igreja, que o encara sob um prisma ético-religioso que diverge em aspectos fundamentais com algumas concepções ideológicas, políticas e sociais vigentes na cultura actual, nele se enquadra um conjunto de preocupações que a todos dizem respeito.
Mesmo aqueles que não subscrevem integralmente a visão que a Igreja Católica, em particular, e as outras religiões de um modo geral têm – defendendo não só o valor da vida, mas, acima de tudo o seu carácter inviolável –, reconhecem à Igreja um fundo de verdade ética difícil de questionar.

Diácono António Poças apresentando o Professor
Doutor Daniel Serrão em Cortegaça
São muitos e valiosos os documentos e reflexões avulsas produzidas quer pelo Magistério, conferências episcopais, teólogos e moralistas, quer por biólogos e especialistas em medicina, que abonam inequivocamente em defesa do valor sagrado e inviolável da vida humana. Pelo seu carácter único no conjunto dos seres vivos, o seu enquadramento não pode ser tratado no panorama genérico da biodiversidade. É que a Vida Humana (que agora escrevo propositadamente com maiúsculas) ocupa um lugar à parte no universo dos seres.
No sentido de alertar as pessoas para essa realidade e tentar expurgá-la de preconceitos ideológicos e confusões de natureza ética, a Equipa Vicarial da Pastoral da Família da Vigararia Espinho/Ovar (que integra 14 paróquias), promoveu três encontros de reflexão nos dias 17, 19 e 21 de Maio, em Espinho, Cortegaça e S. João de Ovar, superiormente orientados, respectivamente pelo Professor Doutor (padre) Jorge Cunha, que apresentou o tema “Contemplar a Vida, Respeitar a Pessoa”, pelo Professor Doutor Daniel Serrão, que apresentou o tema “Cultura de Vida e Cultura de Morte – O Centro do Conflito na Actualidade” e pelo Senhor Dom João Lavrador, que dissertou sobre o tema “ A Vida – Dom e Compromisso”.
Cada orador na sua especialidade colocou o enfoque nas diferentes dimensões da Vida, acentuando todos eles que a mesma transcende a finitude corpórea e intra-mundana com que muitas vezes a encaramos, gerimos e limitamos, consciente ou inconscientemente, para se projectar na eternidade.
Aspectos como a manipulação genética, o aborto, a fertilização “in vitro”, os meios e métodos contra-ceptivos, e a eutanásia foram amplamente abordados pelo Professor Doutor Daniel Serrão, confirmando que estas questões são as que mais colidem muitas vezes com a doutrina e a moral da Igreja, suscitando sempre uma grande fonte de debate e esclarecimento.
Por outro lado, há que encarar a vida como um quadro vivo e belo que se contempla e por meio do qual somos incitados permanentemente a dar glória a Deus, porque, como canta o salmista no salmo 19, “Os céus proclamam a glória de Deus e o Universo inteiro canta as suas maravilhas…”. Santo Ireneu de Lião (Século II) dizia que “a glória de Deus é o homem vivo”.
D. João Lavrador em S. João de Ovar
Na linha da Encíclica “Evangelium Vitae”, que Dom João Lavrador aprofundou, é preciso, hoje, aqui e agora, que cada um assuma um compromisso sério com a Vida como Dom a partilhar e a desenvolver, pois “a dignidade da Vida está no amor dado e recebido”. “A ele se deve submeter o progresso científico”.
Estes encontros, que contaram com uma média de 200 participantes por sessão, foram um bom aperitivo e um desafio para novos projectos de trabalho a favor da Pastoral da Família e da promoção dos valores da Vida, servindo também para preparar o Dia Diocesano da Família, que será celebrado a 19 de Junho, na Nave Multi-Usos de Espinho, com início às 15,30 horas, como está a ser divulgado.

Diácono António Poças

Sem comentários: