20/11/12

A Paróquia de Ovar em 1623

Chama-se "Catálogo dos Bispos do Porto" uma obra do Bispo D. Rodrigo da Cunha, cuja 1.ª edição data de 1623 e que, num dos capítulos, descreve a situação de cada uma das freguesias de então.
Atente-se nos principais dados históricos relacionados com Ovar de há quatro séculos:  A Igreja, anterior à atual, de uma só nave, era considerada "uma das formosas Igrejas do Bispado".
Havia oito capelas: N.ª Sr.ª das Areias (em S. Jacinto, que nessa altura pertencia à Paróquia de Ovar); Senhora da Graça (próxima da Igreja); Santa Catarina (no lugar da Ribeira), S. Tomé (no largo do mesmo nome, extinta); S. Domingos (no Sobral); São Guldofre (S. Donato, hoje Sr.ª da Ajuda); e S. Sebastião (transferida, quando da passagem da linha férrea, para o largo Almeida Garrett, e extinta em 1914);

Página n.º 388 do "Catálogo dos Bispos do Porto",
obra de D. Rodrigo da Cunha, cuja 1.ª edição data de 1623

A Paróquia tinha, em 1623, 1368 habitantes, e estava vinculada ao cabido da Sé do Porto, que recolhia a côngrua dos fiéis na chamada Casa da Balança (antigo celeiro do Cabido da Sé do Porto), que se situava frente à Igreja (na curva do atual mercado).
Um século depois, em 1757, os habitantes eram já 7500 em 1250 fogos.

Casa do Cabido

O historiador Monsenhor Miguel de Oliveira refere na sua obra "Ovar na Idade Média" (pág. 130) que em 1488 o Cabido da Sé do Porto comprou "umas casas com duas cubas velhas no sítio do celeiro entre a Igreja e N.ª Sr.ª da Graça", e que em 1514 a adega do Cabido "está derribada". P. B.


Uma procissão passando ao lado da Casa da Balança (à direita, em 1.º plano), 
vendo-se ao fundo a Igreja Matriz de Ovar


Ruínas da Casa da Balança (celeiro do Cabido da Sé do Porto,
 que deram lugar ao actual mercado municipal), entre a Igreja Matriz de Ovar
e a Capela da Sr.ª da Graça (ao fundo), nos anos 30 do séc. XX

Marca em pedra, na fachada da Casa da Balança, que já existia antes de 1670,
na anterior Igreja de Ovar

Sem comentários: