07/02/13

As cinzas da Quaresma em Ovar

Ao contrário do que muitos pensam, a liturgia quaresmal, nos seus elementos simbólicos e expressivos, é sobremaneira apelativa.
Onde muitos veem uma cultura ultrapassada, o crente vê uma nova oportunidade de crescimento na sua fé e de mudança no seu comportamento social.
A própria imposição das cinzas, rito que dá o toque de alerta para o início da Quaresma, leva-nos, se tentarmos perceber o seu significado e a sua envolvência, a mergulharmos no mistério pascal toda a carga da nossa natureza humana, sublimada pelo gesto redentor de Jesus Cristo, que deu a Sua vida “para que tenhamos vida em abundância”.
As cinzas, o pouco que resta dos ramos de oliveira que usamos para aclamar Cristo no Domingo da Paixão, e que foram agora queimados, servem, quando as acolhemos sobre as nossas cabeças para nos lembrarmos de que, apesar da nossa fragilidade, podemos contar com a ajuda e a bênção dAquele a quem queremos continuar a aclamar como Senhor e Rei.

Sem comentários: