19/02/13

Bento XVI vai resignar em 28 de fevereiro

Papa Bento XVI
FOTO DAQUI
Sapiência e humildade

“... O relativismo, isto é, o deixar-se levar para aqui e para ali por qualquer vento ou doutrina parece a única atitude aceitável nos tempos que correm, permitindo uma ditadura do relativismo que não reconhece nada como definitivo e que deixa tudo ao critério do próprio ego e dos seus desejos”. (Bento XVI)

A inesperada decisão tomada por Bento XVI de resignar do seu ministério pontifício surpreendeu o mundo, que logo se questionou sobre a veracidade e os motivos de tão imprevisível atitude.
As explicações do Papa, relacionadas, sobretudo, com a sua idade (85 anos) e a sua saúde precária, foram, a princípio, acolhidas com reserva, dado o ineditismo da situação – desde há 600 anos e só duas vezes na história bimilenária da Igreja isso aconteceu –, mas logo mereceram a admiração de quantos conhecem minimamente os contornos do seu perfil de homem austero e de cristão comprometido com as grandes causas do Evangelho e do mundo.
A sua saúde débil não lhe permitiria, de facto, exercer em plenitude o seu ministério de pastor universal, tanto mais que, nos tempos difíceis em que vivemos, esse exercício exige cada vez mais esforço e mobilidade.
Considerado como um dos grandes teólogos do nosso tempo, Bento XVI ficará na história da Igreja como um grande exemplo de sapiência e de humildade. M. P. B.


Bento XVI em 24 de agosto de 2011, durante a audiência
geral em Castelgandolfo, em que esteve presente
 um grupo da Paróquia de Ovar


A Fé e a Caridade
na Mensagem Quaresmal de Bento XVI

A Mensagem do Papa para a Quaresma de 2013 relaciona-se com a vivência do Ano da Fé, e fala da relação entre a fé e a cari­dade ao longo de 4 capítulos: “A fé como resposta ao amor de Deus”, “A caridade como vida na fé”, “O entrelaçamento indissolúvel da fé e caridade”, “Prioridade da fé, primazia da fé”.
Eis uma breve passagem deste belo texto:

“A existência cristã consiste num contínuo subir ao monte do encontro com Deus, e depois vol­tar a descer, trazendo o amor e a força que daí derivam, para servir os nossos irmãos e irmãs com o próprio amor de Deus”.

Sem comentários: