06/03/15

Procissões Quaresmais 2015

TERCEIROS em procissão interior

A Procissão dos Terceiros, a primeira da Quaresma, não saiu à rua no passado dia 1 de março. Se o tempo o permitisse, “nós íamos em procissão com estes santos franciscanos. Cada um deles é para nós um sinal de perseverança, de amor, de caminhada”, disse o pre­gador Frei José Dias de Lima, sugerindo: “Pensemos em fazer a nossa procissão interior, a nossa procissão espiritual com cada um deles.” 



“Estamos aqui para celebrar a festa da Fraternidade Franciscana. Sabemos que neste dia, 2.º domin­go da Quaresma, é normalíssimo, desde há séculos, que se possa realizar esta tradição”, disse o Pá­roco de Ovar, Padre Manuel Pires Bastos no início da cerimónia na Igreja Matriz, que contou com a presença da vice-presidente do Norte das Fraternidades Francis­canas, das autoridades locais e de numerosos fiéis.


Nas vésperas, haviam sido pre­parados os 14 andores que vão nesta majestosa procissão, que conta com quase quatro séculos de existên­cia: Nossa Senhora da Conceição (Padroeira das Fraternidades Fran­ciscanas), S. Lúcio e Santa Buona (os Bem Casados), Santa Rosa de Viterbo, S. Francisco prostrado nas silvas, Santa Margarida de Cortona, Santo Ivo, S. Roque, S. Luís Rei de França, Santa Isabel da Hungria, Santa Isabel de Portugal, Santo António de Lisboa, Santa Clara de Assis, S. Francisco abraçado a Cris­to e o Andor da Ordem Terceira (S. Francisco recebendo os estigmas).
“Nós às vezes dizemos: ‘Mas esses santos já estão longe, não haverá santos dos nossos dias?’ Também os há, meus irmãos. É que nós, muitas vezes, esquecemo-nos que à nossa volta também temos santos que se cruzam connosco no dia a dia. Quem sabe se esse santo não é o teu marido, não é a tua esposa, não é o sacerdote amigo”, lembrou Frei José Lima, depois de ter dado a conhecer um pouco da vida e do testemunho dos referidos santos franciscanos. “Mas há uma coisa que é comum a todos nós, que é comum a todos os santos que aqui veneramos hoje. É que todos nós amamos a Eucaristia. E a Eucaristia é o fundamento e a força da tua vida cristã”, rematou.
A celebração na Matriz termi­nou com a oração de S. Francisco.
“Paz e Bem” continua a ser o lema da família franciscana.

TEXTO E FOTOS: FERNANDO PINTO

Sem comentários: