31/10/15

A mão de Deus

“Luz do mundo”, uma das esculturas do artista vareiro Marcos Muge,
 à entrada do cemitério de Ovar
FOTO: Fernando Pinto

O mundo cristão celebra em 1 e 2 de novembro o mais profundo dos mistérios da sua fé: a Vida na reali­dade plena, que não se esgota, mas que, segundo a palavra de Cristo, se transforma, perdurando para lá do tempo.
A visita aos cemitérios, com as expressões de fé e de esperança que a acompanham, sugere-nos, tal como o fresco “A Criação de Adão”, de Miguel Ângelo, na Capela Sisti­na, a antecâmara onde a mão de Deus e a mão do homem, tocando-se como polos que se atraem, criam a energia vital.

Sem comentários: