22/12/15

Jubileu da Misericórdia em Ovar


Na manhã aprazível de 20 de dezembro, 4.º domingo do Advento, viveu-se em Ovar o cerimonial da abertura da Porta Santa do Ano Jubilar da Misericórdia de 2015/2016, com a presença de paroquianos de Arada, Válega, São Vicente de Pereira, São João, São Pedro e São Cristóvão de Ovar, que se foram concentrando no adro e na Capela de Nossa Senhora da Graça, onde tiveram início as cerimónias introdutórias, com a leitura de um texto da Bula do Jubileu, proclamado pelo Papa Francisco a todo o mundo católico.





No cortejo litúrgico que se seguiu a caminho da Igreja, participaram, para além dos grupos paroquiais, com crianças, jovens e adultos, os diversos párocos, o Padre Benjamim e o Diácono António Poças, enquanto se entoava o canto de expressão bíblica “Que alegria quando me disseram: vamos para a casa do Senhor”.




À chegada ao adro da Matriz, enfeitado com um belo tapete de verdes e flores, o Pároco dirigiu aos presentes palavras alusivas ao gesto de bênção que iria ter lugar junto da porta da Igreja, convertida em Porta Jubilar, sempre aberta a todos os que, arrependidos, buscam a misericórdia de Deus.






Um piquete de bombeiros associou-se ao ato, tocando, no final, os seus clarins, e o coro solenizou a entrada do clero e da assembleia na Igreja com o cântico “Nós somos as pedras vivas do templo do Senhor”.



Junto ao altar, lembrando a graça provinda da fonte baptismal, foi benzida a água, que o celebrante aspergiu, em atitude penitencial, sobre si e sobre a multidão dos fiéis reunidos para a celebração da Eucaristia.
Na homilia, após o Evangelho, o presidente lembrou que este Ano Jubilar nos recorda que em Deus, mais do que a Sua mão justiceira, devemos ver a Sua infinita misericórdia, sempre disposta a acolher qualquer pecador arrependido, mesmo que marcado pelo mais horroroso dos crimes. E referiu que a Igreja considera alguns pecados como abomináveis (pecados “reservados”), sujeitos a penitência especial, para os quais é concedida indulgência mediante condições específicas, tal como o aproveitamento das graças próprias do Jubileu. E o celebrante, para focar o poder da misericórdia e da graça divina, que transforma grandes pecadores em grandes santos, referiu o exemplo de Santo Agostinho e de S. Francisco.





Espera-se desta celebração, que decorreu em ambiente de simplicidade, mas de forma muito expressiva, que seja um estímulo para uma vivência permanente e frutuosa do Ano Jubilar da Misericórdia por parte da Igreja – clérigos e leigos – implantada nesta parcela do sul da Diocese do Porto.



Ano da Misericórdia
O lema “Misericordiosos como o Pai”, inspirado no Evangelho de Lucas (6, 36), propõe-nos viver a misericórdia à maneira de Deus – não julgar e não condenar, mas perdoar e amar sem medida.
Na gravura, o Pai (Bom Pastor) carrega o homem pecador (a ovelha perdida), tendo os seus olhos confundidos com os da humanidade. A presença da imagem dentro da amêndoa sugere não só as duas naturezas – divina e humana –  de Cristo, mas também o movimento que conduz o homem para fora da noite do pecado e da morte, e a amêndoa mais escura, o mistério do amor do Pai, que tudo perdoa.
Ao longo deste ano da Misericórdia, a Matriz de Ovar, designada pelo Bispo do Porto, tal como a de Espinho, como uma das Igrejas Jubilares da Diocese, oferece os seguintes serviços:
Celebração da Eucaristia: De 2.ª a 6.ª-feira, às 7h45 e às 19h00, aos sábados, às 7h45 e às 18h00 (no inverno), e 7h45 e 19h00 (no verão); e aos domingos às 7h30, 11h00 e 18h00 (19h00 no horário de verão), e, no tempo de catequese, também às 9h45.
Confissões: Todos os dias, antes e após as missas, o Pároco faz atendimento, disponibilizando-se para o sacramento da reconciliação.
Aos sábados, das 8h30 às 10h30, os Párocos de Ovar, Arada, Válega e S. João estão disponíveis, alternadamente, para atender de confissão.
Terço da Misericórdia: De 2.ª a 6.ª.feira, às 15h00.
Em 10 e 11 de abril de 2016, Ovar recebe a Imagem Peregrina de Fátima, como preparação para o Centenário das Aparições de 1917.

Texto: Padre Manuel Pires Bastos
21 fotos do jornalista Fernando Pinto

Sem comentários: