16/04/16

Imagem Peregrina de Nossa Senhora de Fátima em Ovar

No dia 10 de abril, entrou na Diocese do Porto, pela paróquia de S. Pedro de Ovar (Furadouro), a Imagem Peregrina de Nossa Senhora de Fátima, trazida pelo bispo de Aveiro, Dom António Monteiro Montes, e acolhida no lugar do Torrão do Lameiro, pelas 18h00, pelo nosso bispo, Dom António Francisco dos Santos.
Apesar de o tempo ameaçar chuva e frio, a sua chegada à magnífica Igreja Matriz de S. Cristóvão de Ovar era aguardada por mais de um milhar de peregrinos, vindos das 14 paróquias que constituem a Vigararia Espinho-Ovar. (Lembramos que as igrejas matrizes de Ovar e de Espinho foram escolhidas como igrejas jubilares para nelas se celebrar de modo especial, até ao dia 20 de novembro de 2016, o Ano Jubilar da Misericórdia).
À chegada à Igreja de S. Cristóvão, a Imagem Peregrina foi recebida ao som dos sinos da torre e dos clarins dos Bombeiros Voluntários de Ovar, estando presentes as autoridades autárquicas, os comandantes da GNR e da PSP, o clero da Vigararia (sacerdotes e diáconos) e muito povo, enternecido e comovido com este tão jubiloso acontecimento.

Imagem Peregrina de Nossa Senhora de Fátima na Igreja Matriz de Ovar
Foto: Fernando Pinto

Seguiu-se a Eucaristia. Escusado será dizer que a Igreja – uma das maiores da Diocese – estava repleta, com muita gente em pé e muitos no exterior.
Como lembrava o nosso bispo por palavras que só ele sabe exprimir – porque lhe conhecemos bem a ternura que dedicou e dedica à mãe que teve na terra e à Mãe de todos nós, Nossa Senhora… –, “sem retirar nada à adoração que devemos ao Seu Divino Filho, Ela reúne e concita à Sua volta, sempre (!…) este povo que somos, confiante no Amor misericordioso de Deus prodigalizado pelo Seu Filho Jesus Cristo“.

Na chegada à Igreja Jubilar

Junto à Matriz, o Bispo do Porto, D. António é cumprimentado pelas entidades locais,
sob o olhar dos ovarenses


Os clarins da Fanfarra dos Bombeiros Voluntários de Ovar
anunciam a chegada da Imagem Peregrina



Saudação litúrgica à Imagem Peregrina

Os fiéis aproximam-se de Maria


Nas mãos do Bispo, dos sacerdotes e do povo, as velas acesas iluminaram a Vigília
de Oração que substituiu a procissão prevista para sair à rua


A Imagem Peregrina (de 1947) que se deve ao
escultor José Ferreira Thedim
Foram mesmo momentos de excecional ternura, de fé expressa, de esperança viva e reforçada, num contexto difícil como é este em que vivemos.
Porque o tempo não permitiu que saísse a procissão de velas, teve lugar no interior da Igreja, uma vigília de oração, a que se seguiram, pela noite dentro, turnos de presença orante a cargo das paróquias do centro-sul da Vigararia, uma vez que, para as que estão mais a Norte, haverá um momento de maior proximidade quando a Imagem der entrada na Igreja matriz de Espinho.
No dia 11, segunda-feira, pelas 7h45, celebrou-se a Eucaristia, seguida da recitação do Rosário. Pelas 9h30, a Imagem partiu para ser entregue, em S. Martinho da Gândara, à Vigararia de Oliveira de Azeméis.
Certamente que Nossa Senhora não deixará de abençoar a Diocese do Porto e de recomendar ao Seu Divino Filho as necessidades de todos nós. Este é um momento excecional de Graça e uma sementeira de Amor que dará frutos a seu tempo.
Salvé ó Virgem Maria, Nossa Senhora de Fátima!

Diácono António Poças


Para esculpir a Imagem Peregrina (1947), Thedim teve de deixar incompleta a imagem do Imaculado Coração de Maria (ao fundo, na foto), que veio para Ovar em 12 de junho de 1946 com assinatura da Casa França (M. P. B.)

(Clique no link para ler o texto "Ovar possui a primeira imagem do Imaculado Coração de Maria"
 http://artigosjornaljoaosemana.blogspot.pt/2014/05/ovar-possui-primeira-imagem-do.html)

Fotos: M. Pires Bastos e Fernando Pinto



PLAY para ver o vídeo

Sem comentários: