16/06/16

Santos populares

Imagem de Santo António, no nicho da sua capela, na Praça de Ovar
FOTO: Fernando Pinto

Santos populares. Santos que os estudiosos associam a tradições milenares da passagem da primavera para o verão, e que têm 24 de junho (S. João, Precursor de Cristo) como data convergente e mais marcante, e as de 13 de junho (Santo António de Lisboa e de Pádua) e de 29 de junho (de S. Pedro, apóstolo de Cristo) como início e fim desta quadra festiva.
Cada um destes Santos possui, em Ovar, Capela própria, onde, com maior ou menor solenidade, é celebrada anualmente a sua memória. (A capela de Santo António data de 1693; a primitiva de São João é citada em documento do século X, e a de São Pedro deu lugar, no século XVIII, à capela do Calvário, onde o Apóstolo tem altar próprio.
Como vem sendo habitual, de 1 a 13 de junho, de 2.ª a 6ª feira, a Missa Paroquial das 19 horas foi celebrada na Capela, e no dia 13 a Missa da manhã teve como celebrante o P.e Manuel Alves, do Seminário de Cucujães, que, no final, procedeu à bênção do pão, e a Missa das 19 horas, que encerrou os atos religiosos, foi presidida pelo Pároco. Em ambas as celebrações colaborou um grupo coral formado por elementos dos coros das capelas de Santo António e do Furadouro.
Fora do culto li­túrgico, conserva-se, na Capela de Santo António, a tradição da bênção do pão de Santo António, destinado aos pobres e distribuído a todos os presentes no fim das missas do dia 13.


Um outro rito tradicional que lhe andava anexo, a bênção do gado (na foto), foi-se extinguindo desde há cerca de 30 anos, deixando-se agora de praticar.
Como atividades de diversão eram famosos, pelo São João, os pavilhões vareiros, com o seu mastro enfeitado, onde se dançava até alta madrugada. 

P. B.

Sem comentários: