02/04/17

Passos para uma Igreja renovada

Imagem de Nosso Senhor dos Passos
FOTO: Fernando Pinto
Porque no exterior o tempo não deu tréguas, foi no aconchego da Igreja Matriz de Ovar que se celebraram este ano, no último domingo, 25 de março, os “Passos do Senhor”.
Com as imagens expostas ao fundo do templo, elevadas nos seus andores, com os rostos iluminados pela dor sofrida e resignada, o Senhor dos Passos e Nossa Senhora das Dores foram acolhendo os devotos, enquanto os elementos do Clero, as Irmandades, os acólitos e os coralistas se preparavam para as cerimónias, marcadas para as 15 horas.
Após o cântico da entrada – Misere mei Deus secundum magnam misericordiam tuam – executado a vozes pelo Coral Sacro do Orfeão de Ovar, que todos os anos se oferece generosamente para prestar este serviço, a celebração prosseguiu sob a presidência do pároco, padre Bastos, ficando a pregação a cargo do padre Manuel Augusto Marques Oliveira, vigário paroquial de Avanca.
Tomando como tema “Vivei como filhos da luz, porque a fonte da luz é a bondade, a justiça e a verdade” (Carta de S. Paulo dos Efésios, 5, 8-14, da liturgia desse domingo), o orador desenvolveu, de forma admirável, essa asserção doutrinária, mostrando-a traduzida no exemplo não só de Je­sus Cristo, o Senhor dos Passos, e de sua Mãe, que o Evangelho mostra estar presente nos momentos mais decisivos de seu Filho, mas também na atitude de comunhão de vários personagens que ficaram indelevelmente ligados à Paixão de Cristo – o Cireneu, a Verónica, as mulheres de Jerusalém, figuras que nos apontam valores e virtudes que qualquer cristão deve procurar e desenvolver.

Passo do Horto e Pretório (Igreja Matriz de Ovar)
FOTO: Manuel Pires Bastos

A Verónica (Ana Margarida Sousa)
FOTO: Fernando Pinto

No final da reflexão, e antes das orações finais, ouviram-se dois cantos tradicionais das nossas procissões: “Bajulans sibi crucem”, pelo Coro Sacro, e o Canto da Verónica, pela jovem Ana Margarida: “Ó vós que passais pelo caminho olhai e vede se há dor igual à minha”. Um convite a que meditemos na Paixão de Cristo e vivamos a sua Páscoa.

Imagem de Nossa Senhora das Dores
FOTO: Fernando Pinto

Apesar da tarde chuvosa, foram muitos os visitantes das sete capelas dos Passos, primorosamente ornamentadas pelas suas incansáveis zeladoras, a quem a Irmandade dos Passos e a Paróquia agradecem, bem como à Fraterni­dade Franciscana, na pessoa dos seus dirigentes e colaboradores, e do antigo Ministro Porfírio Ferreira, a quem muito se deve o brilho deste dia festivo.

Sem comentários: