25/07/17

25 de julho é Feriado Municipal e Dia do Padroeiro de Ovar


IGREJA MATRIZ DE OVAR  25 DE JULHO  19 HORAS

Na Igreja Matriz de Ovar vai haver missa solene, às 19h00, presidida por D. António Augusto de Azevedo, Bispo Auxiliar do Porto, com a participação do P.e José da Silva Oliveira, antigo coadjutor desta paróquia e atual pároco de Guetim, Maia, que está a celebrar as suas Bodas de Prata sacerdotais. Os cânticos estão a cargo do Coro Juvenil Pueri Cantores de São Cristóvão de Ovar.

O calendário cristão dedica o 25 de julho a S. Tiago e a S. Cristóvão. Sendo este mártir o padroeiro da Paróquia de Ovar – já o era em 1124, então freguesia de Cabanões –, o dia 25 de julho é qualificado como festivo e, desde há dezenas de anos, é considerado feriado municipal.

“(…) um frio estranho, um frio que ele não compreendia, que não vinha do vento, nem da neve, arrefeceu Cristóvão até ao coração. E, através da sua simplicidade, sentia que não teria tanto frio, se ouvisse outras vezes vozes humanas, e os passos de animais conduzindo fardos, e uma fogueira acesa por mãos de homens.
Começou então a percorrer a serra, os desfiladeiros, os barrancos, os vales, os bosques, as rochas que conhecia. E cada vez aquela sensação de frio o mordia tanto, e tanto, que subitamente se sentiu como exausto; a cabeça pendeu-lhe entre as mãos, e grandes lágrimas rolaram-lhe pela face. A tarde caía; a noite veio, cheia de estrelas. E Cristóvão, imóvel, sentia, através das lágrimas, surgirem-lhe como visões de coisas desvanecidas, uma velha carregada de lenha, e arquejando sob o fardo; crianças que não podiam passar um rio; uma junta de bois que não podia puxar um carro carregado de pedras. E um desejo imenso vinha-lhe de sacudir aquele frio, trabalhando, carregando o fardo da velha, ajudando a junta de bois. Tomou o seu cajado, e começou a descer a serra.” (Eça de Queirós (em "S. Cristóvão", edição da Galivro, 2006, pág. 65).

Sem comentários: